Domingo, 30 de Abril de 2006
    Borboleta fosse

 Pelo ceu,

eu iria...

Procurava-te entre as nuvens,

E as estrelas

Em ti pousaria entre teus seios

Como pérolas alvas, com formoso botão de rosa

Percorria teu corpo aveludado

Com cheiro de jasmim

Sugava teu gosto,

Temperado com gotas salgadas,

Caidas de teu ventre suado

Te amava até ao fim



publicado por Cöllyßry às 02:03
È isso aí, para amar tem que ser para valaer, suado ou não, e principalmente até o fim...abração
jpcfilho a 30 de Abril de 2006 às 12:04

È isso aí, para amar tem que ser para valaer, suado ou não, e principalmente até o fim...abração
jpcfilho a 30 de Abril de 2006 às 12:05

Lindo esse blog tmb!
linda musica tmb!
Fique em paz!
Floraluci a 30 de Abril de 2006 às 18:35

Parabens pelo exelente trabalho neste espaço e amar é sempre amar:)
Deixo um pensamento por falar de amor;)
"A maior covardia de um homem é despertar o amor de uma mulher sem ter a intenção de amá-la! "

Deixo tb meu beijo e meu sorriso:)
suspiros a 22 de Fevereiro de 2007 às 19:52

Em poesia palavra escrita que rompe em grito expressa num rabisco, a dor e saudade… O infinito… Descreve o amor ausente e presente, perpétuo e passageiro... Todo o sentir que imana no corpo e, Na Alma, da gente...




mais sobre mim
arquivos
2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


as minhas fotos
Passaram: 
online:   

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO