Quinta-feira, 01 de Junho de 2006

Sonhei…

E longo tempo, passou!!!
Que um dia irias ser…
O quê!?
Perguntas…
O ombro onde descansaria a minha cabeça,
Do frenesim das tarefas,
Dos medos, das inseguranças, das imagens trágicas,
De outros Seres, longe ou perto as vivem...
Que retenho em memória, não as vendo, mas sentindo-as em mim.
Sonhei…
O peito, onde me refugiaria, das dores que me rodeiam
Sonhei…
O colo, onde poderia chorar as minhas magoas, partilhar de mim,
E de Teus amores, ouvir a voz doce e melodiosa de outrora…
Sonhei…
As mãos, que me pegariam, me afagariam…
Os braços, que me abraçariam, me protegeriam…
Sonhei…
Que serias o meu Porto, o meu abrigo, a segurança da,
Eterna amizade, reconstruída, na Vida,
Aquela de que tanto ouvi falar… lembra-Te?
Sonhei…
Que me dizias em promessas faladas, escritas e sussurradas ou ouvido,
Irias e tudo mudar se ia…
Sonhei…
Naqueles dias em que em Ti, em nossos
Amores acreditei…
Sonhei…
E o tempo passa bem lentamente, e ao mesmo,
Tempo o tempo está sem tempo e corre a passos de gigante,
E os sonhos sonhados, falados, escritos e sussurrados…
Se fecham no abismo da mente fechada,
Sonhos,
Encerrados ficarão empedernidos, em Teu coração,
Sepultados em sarcófago de betão hilariante, com enfeites de sarcasmo
Sonhei eu e Teus e nossos amores,
Que!!! um dia…
Sonhei…sonhamos,
 


publicado por Cöllyßry às 18:00
Minha querida amiga, não deixes de sonhar nunca... Sonha sempre muito, porque o sonho comanda a vida! Tem um bom fim de semana.Beijinhos
Sombras a 3 de Junho de 2006 às 04:18

Olá doce amiga...Porque acaba um sonho,não acaba a capacidade de o fazer...esse more, mas outro já vai renascendo...é uma constante, ou não fossemos fazedores de sonhos...ainda é o que mantem beleza na vida,com a experiência de um corpo adulto, mas manter um coração de criança...
Te deivo meu doce olhar
Belo fim de semana pata Ti tambem
Cõllybry
Cöllyßry a 3 de Junho de 2006 às 19:52

Olá doce amiga...Porque acaba um sonho,não acaba a capacidade de o fazer...esse more, mas outro já vai renascendo...é uma constante, ou não fossemos fazedores de sonhos...ainda é o que mantem beleza na vida,com a experiência de um corpo adulto, mas manter um coração de criança...
Te deivo meu doce olhar
Belo fim de semana pata Ti tambem
Cõllybry
Cöllyßry a 3 de Junho de 2006 às 19:52

Em poesia palavra escrita que rompe em grito expressa num rabisco, a dor e saudade… O infinito… Descreve o amor ausente e presente, perpétuo e passageiro... Todo o sentir que imana no corpo e, Na Alma, da gente...




mais sobre mim
arquivos
2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


as minhas fotos
Passaram: 
online:   

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO