Sábado, 03 de Junho de 2006
E…
Porque, não a Vida,
Que comanda o nosso sonho,
Mas cada um a seu próprio gosto e imaginação
O comanda,
Escrevendo o guião do seu próprio sonho,
Na maioria das vezes não possa do papel, “mente”
Ali fica bem guardado em caixinhas, a pilhado em patamares
À espera de ser realizado…
E porque dorido está dos sonhos por produzir, os vai empilhando
Até abarrotar…
Dormente então, os vai guardando, e se misturam entre si…
Já não sabe distinguir onde um e outro começa,
Porque nunca lhe pões fim…
Buscando remexe, remexe
Preso fica em Si…
Diz-me!!!
Não é assim?


publicado por Cöllyßry às 17:04
Lindo! As tuas palavras espelham a pureza de um limpido lado transparente. Transparecem em beleza, assim como as palavras sempre tao queridas, no meu espaço. Obrigado!

Beijo de Anhel**
Angel of Obscurity a 4 de Junho de 2006 às 03:01

Bem vindo...Que doces e ternas palavras...
Bem hojas
Te deixo meu doce olhar num fresco esvoaçar...
Cõllybry
Cöllyßry a 4 de Junho de 2006 às 14:46

Por vezes até é mesmo assim... Mas não te parece que a vida é um constante aprendizado?
Teremos então que aprender a dosear cada um dos dons, que ela nos oferece, na medida certa...
Tem um bom fim de semana. Beijinhos
Sombras a 4 de Junho de 2006 às 05:39

Minha doce e querida amiga...é sempre assim, muda só e sómente, o actor e o palco... poque a vida é isso mesmo uma peça de teatro,para sonhar, não é necessáriamente ter dons, todos teêm essa capacidade,A Vida é sempre uma grande oportunidade de aprender,é um constante aprendizado, mas doce amiga à tambem quem viva uma vida sem nada aprender... dosear isso sim todos o devem fazer em tudo na vida, porque ai esta a sabedoria, como o Povo diz...mo meio está a virtude...Diria que temos o dever de sabe-la viver o melhor possível a cada dis como se o ultimo fosse...e todos os sonhos são mesmo para se relizar, se assim não for possível termina-los em nós...
Bom domingo, Te deixo meu perfumado esvoaçar num doce olhar...
Cõllybry
Cöllyßry a 4 de Junho de 2006 às 14:30

Tenho tanto sonhos guardados em caixinhas...e estas dentro de gavetas num grande baú posto no sõtão.
soaresesilva a 4 de Junho de 2006 às 16:55

Não será altura de as abrir? dar uma remexida!!!
e ver a possibilidade de os por em pratica?
Bjoca doce
Cõllybry

Às vezes temos medo de abrir essas caixas! POderão ser caixas de Pandora----

O medo paraliza e atrofia...não o tenha viva...
o pior inimigo de nós, somos nós mesmos...
Tudo o que viver aqui e agora,mais leve vai na hora da partida e menos aqui fica para à nossa espera...
Fique bem...e com DEUS...
Deixo meu terno olhar num fresco esvoaçar...
Cõllybry
Cöllyßry a 5 de Junho de 2006 às 22:00

Os teus poemas, cada vez mais profundos e vibrantes, parecem transmitir alguns receios, mas também uma grande força de viver... Tantas vezes escrevemos ferverosamente guiões que parecem tão certos mas que depois ficam esquecidos num canto qualquer, quando é chegada a hora de os representar. Não esqueças os teus guiões e sê feliz!


jinhos!
sá morais a 5 de Junho de 2006 às 03:03

Doce amigo...Como poderia esquecer? desfazem.se os sonhos,algo na lembrança fica, mas a relidade continua...
Que o meu prefumado esvoaçar Te envolva docemente...
Cõllybry
Cöllyßry a 5 de Junho de 2006 às 17:41

Ola Collybry, é, é assim, e por acaso andaste a bolir com meus sonhos, que amontoados e remxidos, e remexidos, se confundem, por não mais quererem ser sonho, mas se realidade valeria, ou melhor continuar sonho, e na inexatidão de sonho dói menos?...gostei..beijos
jpcfilho a 5 de Junho de 2006 às 09:54

Não, não doi menos estando continuadamente em forma de sonho...
Te deixo meu esvoaçar aromatico,
Cõllybry
Cöllyßry a 5 de Junho de 2006 às 17:39

Com tantas comentários lindos, nem mesmo sei que comentar. Sonhos , sótão , caixinhas etc. olha eu vou tentar dizer o que penso..... quando sonho vou sempre à procura e não me tenho dado mal, nunca os deixo muito tempo guardados, podemos esquecer ou então passarem de validade. bj gr e boa semana
TiBéu ( Isa) a 5 de Junho de 2006 às 23:04

É. Sem dúvida que sim. Abraço.
seforis a 14 de Junho de 2006 às 18:26

LLegué hasta aquí gracias a tu visita y me alegré mucho.
Tienes un blog magnífico tanto a nivel literario como poético.
Mi enhorabuena y mis mejores deseos de exito.
Unabrazo grande.
Inma
FALENA a 16 de Junho de 2006 às 17:56

Ben benida, e gracias, por tu visita...
espero tambien verte no outro blog de pensamentos...
Un abrazo mui grande Imma...até siempre..
Cõllybry

Cöllyßry a 16 de Junho de 2006 às 18:10

Em poesia palavra escrita que rompe em grito expressa num rabisco, a dor e saudade… O infinito… Descreve o amor ausente e presente, perpétuo e passageiro... Todo o sentir que imana no corpo e, Na Alma, da gente...




mais sobre mim
arquivos
2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


as minhas fotos
Passaram: 
online:   

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO