Sexta-feira, 10 de Novembro de 2006

 Entre a multidão procurava,

O sorriso maroto nesse olhar rasgado

Da cor do mar…

Dos lábios bem desenhado humedecidos

Pela língua rósea atrevida

Que me endoidecia

Cabelos sedosos negros onde resplandecia,

Esse rosto pálido, atrevido que

Arrepios me provocava…

Tempos andei por ai,

Sem rumo sem sorte…

Toda eu impregnada de Ti,

 Meu corpo fervilhava sem controle.

Por entre a multidão Te procurava,

Não entendia o meu sentir.

E…

Tu a meu lado esvoaçavas, como brisa perfumada

Sofrias, não Te sentia…

Embalavas meu sonho, esperavas,

Assim nosso amor se consumar…

 

 

 

 



publicado por Cöllyßry às 17:46
Em poesia palavra escrita que rompe em grito expressa num rabisco, a dor e saudade… O infinito… Descreve o amor ausente e presente, perpétuo e passageiro... Todo o sentir que imana no corpo e, Na Alma, da gente...




mais sobre mim
arquivos
2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


as minhas fotos
Passaram: 
online:   

pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO